Saudações alvi-celestes!

Saudações alvi-celestes! Este blog tem por objetivo mostrar a história, curiosidades, fotos, videos, notícias e tudo que for ligado ao nosso Londrina Esporte Clube, o Tubarão.
Estamos em pesquisa contínua, atualizando dados todas as semanas.
Sinta-se à vontade para entrar em contato conosco:
Colaborações, sugestões, informações: E-Mail: bloglondrinense@yahoo.com.br
Flávio Frim

domingo, 21 de abril de 2013

1962 - Londrina Campeão Paranaense

LONDRINA - O primeiro título Paranaense

       Para chegar ao triangular que decidiu o título do Campeonato Paranaense de 1962, o Londrina inicialmente precisou vencer a Série Norte. A decisão desta estapa foi em Apucarana, que possuía uma excelente equipe.
         A primeira partida da "melhor de quatro pontos" foi em Apucarana mesmo e terminou empatado em 1 a 1. Depois, no dia 3 de março de 1963, o Apucarana veio ao VGD e surpreendeu o time orientado pelo técnico Florial Garro, 2 a 1. Aureo e Santana marcaram para o time de Apucarana e Gauchinho fez o gol do Londrina. No dia 10 de março, de acordo com o planejamento da Federação, foi realizado a terceira partida em campo neutro: no Belfort Duarte. Apesar do Apucarana jogar apenas pelo empate, o Londrina entrou em campo tranquilo e venceu por 3 a 2.
         Garantido o título do Norte Novo, o Londrina disputou a fase final do campeonato com o Coritiba (campeão do Sul) e Cambaraense (campeão do Norte Velho). A torcida mais uma vez sofreria um susto no início da decisão. No dia 7 de abril, o Londrina empatou em casa com a Cambaraense, tida como a equipe mais fraca das três que lutavam pelo caneco. O resultado final, de um jogo emocionante, foi 3 x 3.
        Mas o Coritiba também tropeçou no obstáculo menosprezado, e só empatou com a Cambaraense. Assim quando veio jogar no VGD no dia 10 de abril, o Coritiba sabia que se tratava praticamente de uma decisão antecipada do título. Quem vencesse empurraria a cabeça do outro na lama. Foi mais fácil do que se esperava: Londrina 4 x 2. A partida marcada contra o mesmo Coritiba, para o dia 21, era a oportunidade do Londrina conquistar o título antecipadamente, sem depender do resultado do jogo final em Cambará. E quem esperava um Londrina recuado, espantou-se. Desde o início o time procurou o gol e o resultado final foi a vitória do Londrina novamente por 4 x 2. O campo do estádio do Coritiba virou palco para a festa alvi-celeste.
             A diretoria/comissão técnica campeã era  assim composta:
Carlos Antônio Franchello (Presidente)
Sílvio Bussadori e Olavo Santiago (Vices)
Rui Barbosa de Castro (Secretário)
Pedro Assunção (Tesoureiro)
Algacir Penteado “Chulipa” (Diretor de Futebol)
Joelmi Meneghin (Diretor Social)
Dalton Paranaguá e Lorenzo Izquierdo (Médicos)
Floreal Garro (Técnico)
Sílvio Silva “Trovão” (Massagista)
Ordalino Seixas “Bernardo” (Mordomo)
Outros jogadores que também participaram da campanha: Adelmar, Eduardo, Rubens Cortez, Pinheiro, Jair, Jairzinho, Dalton, Cláudio e Eni.

Obs: O texto acima é do site oficial do LEC:  www.londrinaesporteclube.com.br com referências do Livro de Jota Mateus "Do Caçula Gigante ao Tubarão"

O jogo decisivo:
Data: 21/04/1963 - Domingo
CORITIBA 2x4 LONDRINA FR
Local: Estádio Belfort Duarte (Atual Couto Pereira) em Curitiba-PR
Árbitro: Anacleto Pietrobom (SP)
Auxiliares: Kalil Karan Filho e Edson Pinheiro Campos
Renda: Cr$ 1.196.600,00
Gols: Chinezinho (LFR/8-1º), Calita (COR/31-1º), Gauchinho (LFR/40-1º), Paulo Vecchio (LFR/43-1º), Duílio (COR/8-2º) e Juvenal (LFR/40-2º)
LONDRINA: Zuza, Juvenal, Gabiroba e Lelo; Luís Santos e Berto;  Chinezinho, Paulo Vecchio, Gauchinho, Paulinho e Adamastor. Técnico: Floreal Garro
CORITIBA: Bira, Valdir, Nico e Guimarães; Bequinha e Antoninho; Miltinho, Chico, Duílio, Juquinha e Calita.

Os gols: conforme texto da Folha de Londrina de 23 de abril de 1963:

1º TEMPO
8 Minutos: Chinesinho recebeu no meio de campo, envolveu Antoninho e, embora praticamente lhe faltasse ângulo, atirou para o arco. Bira “voou” mas tocando apenas ligeiramente o balão, permitiu a inauguração do placar.
31 Minutos:  Chico lança Duílio e este trava luta com Juvenal. No momento de despachar o balão, o zagueiro desiquilibrou-se e o centroavante aproveitou para lançar Calita que, correndo pela esquerda, acertou violento pelotaço, atingindo em cheio as redes de Zuza.
40 Minutos: Paulo Vecchio fez excelente lançamento de cabeça para Gauchinho, e o meia-direita, dentro da área, emendou de primeira, vencendo inapelavelmente o goleiro coritibano.
43 Minutos: Espetacular tabelinha entre Gauchinho, Chinesinho e Paulo Vecchio envolve toda defensiva tricolor, e o último acerta violentamente das proximidades da área. De nada valeram os esforços de Bira para deter o couro.
2º TEMPO
8 Minutos: Miltinho, da linha de fundo, levanta para a área. Zuza, Juvenal e Berto confundem-se, um esperando que o outro interviesse, e Duílio, aproveitando a indecisão, avançou resolutamente, de cabeça. Fulminando para o arco.
40 Minutos:  Lelo livra-se de alguns contrários e lança Juvenal, que se adiantara. Das imediações da área, o lateral acerta potente chute que atinge em cheio, pelo alto, as redes de Bira.


Observação
O título de campeão Paranaense de 1962 pelo Londrina só veio em 1963. É que o Campeonato Paranaense de 62 teve início em maio de 1962 e acabou somente em abril de 1963.

Fontes
- Folha de Londrina - Edição de 23 de abril de 1963
- Lecmania.com.br
- Livro “Londrina Esporte Clube - 40 anos - Do Caçula Gigante ao Tubarão” (Jota Mateus) 
- Livro “Londrina Esporte Clube - Contado em fatos e fotos”  (Jefferson de Lima Sobrinho)

Colaboraram:
Guilherme Costa Straube
- Marcelo Dieguez
- Sílvio Gonzaga 

Matéria original postada em 03-02-12 e reeditada em 20/04/2013

É autorizada a reprodução total ou parcial sem fins lucrativos do conteúdo deste blog, desde que citada a fonte


2 comentários:

  1. Tive o prazer e satisfação de ver pessoalmente estas feras jogarem, covardia era esse time, jogava por musica, Gaucho, Paulinho, nossa show de bola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É , eu gostaria de também ter visto esse time jogar. Todos só elogiam!! Que saudade de ter um Londrina forte né mesmo?!! Abraços!

      Excluir